29 DE JUNHO – As notícias de hoje sobre a construção civil

Notícias da Construção –  O Senhor das Obras faz uma varredura nos principais jornais do Brasil e seleciona  as matérias relevantes para o setor da construção.

 

DIGITAL

VALOR ECONÔMICO – Construção civil busca maior integração digital. Tímido em relação à inovação tecnológica, o setor de construção civil e infraestrutura corre contra o tempo para alinhar-se ao universo digital. Em todo o mundo, empresas mais arrojadas tiram proveito de tecnologias como big data, drones, inteligência artificial, blockchain e internet das coisas para aumentar produtividade e reduzir custos. Os bene +++

 

 

MERCADO IMOBILIÁRIO

O ESTADO DE S. PAULO – Lopes reforça aposta em mercado imobiliário de luxo. A iniciativa da Lopes busca reforçar sua posição em um dos segmentos imobiliários que mais crescem, apesar das turbulências da economia brasileira. O mercado de luxo representou 10% das vendas nas lojas próprias da companhia no primeiro trimestre de 2018, mais que o dobro dos 4% registrados um ano antes. Ao todo, a Lopes intermediou vendas (em lojas próprias e franquias) de R$ 1,39 bilhão no primeiro trimestre, 18% a mais que no mesmo período do ano passado. +++

 

SDO +++ BlocoBrasil lança 3ª edição do Manual de Desempenho de Alvenaria com Blocos de Concreto

 

EMPREGO

O ESTADO DE S. PAULO – Dados do emprego são menos ruins do que parecem. De fato, a indústria de transformação cortou 6.464 postos e o comércio suprimiu 11.919 vagas. Mas a agropecuária contratou 29.302 pessoas com carteira, o setor de serviços empregou mais 18.577 trabalhadores e a construção civil registrou um saldo líquido positivo de 3.181 vagas. Mesmo que o impacto da greve persista em junho, é prudente esperar os resultados do segundo semestre para tirar conclusões sobre o emprego formal. +++

 

 

VALOR ECONÔMICO – Agronegócio impulsiona renda e emprego no Centro-Oeste. “O Centro-Oeste deverá ultrapassar o Sudeste na próxima edição, porém esse resultado não deve ser sustentável. Devido ao tamanho do mercado de trabalho, o Sudeste voltará a ocupar a segunda posição entre as regiões do país, quando os Estados tiverem plena recuperação”, justifica Jonathas Goulart, coordenador de estudos econômicos da entidade. +++

ECONOMIA

VALOR  ECONÔMICO – Atacado puxa alta e IGP-M avança para 1,87% em junho. Com os 10% restantes do IGP-M, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) subiu 0,76% em junho, contra 0,30% em maio. O índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços ficou em 0,62%. No mês anterior, a taxa havia sido de 0,49%. O índice que representa o custo da mão de obra registrou alta de 0,88%, ante 0,15% no mês anterior.+++

 

VALOR ECONÔMICO – OPINIÃO Anatomia de uma recuperação que foi perdendo o fôlego. O BC agora prevê que a indústria deve avançar a praticamente metade da velocidade anteriormente prevista (1,6% ante 3,1%). Igualmente significativa é a reestimativa para a indústria de transformação (2,4% ante 4%), enquanto que frustrou-se a esperança na recuperação da construção civil, que continuará deprimida este ano, com contração de 0,7% e não. +++

DCI – Construção civil teve piora na atividade e no nível de emprego com greve de maio. +++

 

 

 

LINHAS DE TRANSMISSÃO

O ESTADO DE S. PAULO – Licitação de linhas de transmissão tem deságio de até 74%. No total, 47 empresas e consórcios se inscreveram na disputa e a grande vencedora foi a indiana Sterlite, que arrematou 6 lotes; deságio médio ficou em 55,26%. +++

 

VALOR ECONÔMICO – Sterlite arremata principais linhas de leilão da Aneel. +++

 

LAVA JATO

O ESTADO DE S.PAULO – MPF diz que consultoria de Palocci era ‘bunker’ para delitos e ocultação de bens. Bunker’. No pedido final do MPF, Paludo afirma que a “Projeto ao tempo que serviu de fechada para a proteção patrimonial de Antonio Palocci, também era o ‘bunker’ por meio do qual eram praticadas as condutas delituosas”. A empresa pela qual Palocci passou a prestar consultoria à partir de 2006 recebeu R$ 179 milhões, em dez anos.

Pela Projeto, o ex-ministro recebeu de empreiteiras do cartel que fatiava obras na estatal petrolífera, indústrias automotivas, operadoras do setor de saúde, concessionárias de rodovias e bancos, por consultorias prestadas na área de macroeconomia e em negócios – durante os governos Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

+++

 

SDO +++ Crédito imobiliário aumenta 26%, mas comprador ainda desconhece melhor forma de financiamento

 

CIDADES

VALOR ECONÔMICO – Municípios vão levar 10 anos para recuperar perdas entre 2013 e 2016. Os municípios brasileiros podem levar mais de uma década para se recuperar das perdas nos níveis de emprego e renda ocorridas entre 2013 e 2016, estima um estudo divulgado ontem pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan). A queda – medida pelo Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) – só seria inteiramente compensa

+++

 

 

CAMAÇARI

VALOR ECONÔMICO  – Estudo lista ameaças e oportunidades – m julho, empresários da cadeia química e petroquímica deverão entregar ao governo da Bahia um estudo em que mapeiam os desafios e as oportunidades que o Polo de Camaçari enfrenta para ampliar seu peso na economia local e nacional. Elaborado pelo Senai Cimatec da Bahia, com dados das 35 empresas do segmento, o documento destaca que, para crescer e a. +++

 

 

VALOR ECONÔMICO – Bahia avança na cadeia de energia eólica. Com ventos estratégicos, infraestrutura logística e incentivos governamentais, a Bahia atraiu empresas produtoras de equipamentos para a geração eólica no Polo de Camaçari e avança rumo a se tornar o líder nacional na produção de energia dos ventos. +++

 

VALOR ECONÔMICO – Educação é a base para garantir mão de obra – A empresa patrocina projeto que promove o retorno de jovens e adultos de Camaçari à sala de aula para conclusão do Ensino Médio juntamente com o curso profissionalizante em montagem e manutenção de microcomputadores, eletricidade residencial ou construção a seco (drywall).+++

HABITAÇÃO

EXAME – Construção de 576 moradias de habitacional em Ipojuca, no Litoral Sul de Pernambuco, deve iniciar em setembro. +++

 

 

PERNAMBUCO

FOLHA DE PERNAMBUCO – Revisão do Plano Diretor recebe propostas dos setores de construção e imobiliário – A Redeprocidade, entidade ligada à Ademi-PE e ao Sinduscon-PE, apresentou, na tarde dessa quinta-feira (28), dez pontos de debate sobre o Plano Diretor do Recife para mais de 30 entidades da sociedade civil ligadas ao setor da construção e ao mercado imobiliário. O objetivo é colaborar com a revisão do Plano previsto para acontecer ainda este ano. A rede empresarial, que existe há três anos e que pretende promover a articulação da construção urbana e integrá-la à sociedade, irá levar esse documento para a Prefeitura do Recife (PCR). +++

 

 

PARANÁ

FOLHA DE LONDRINA – Cida anuncia a construção de dois viadutos na BR-369. A governadora do Paraná, Cida Borghetti, assina nesta sexta-feira (29) a autorização para licitação da construção de dois viadutos na BR-369, nos trevos da Angelina Vezozzo, em Londrina, e do Bratislava, em Cambé. O investimento total previsto, com recursos do Governo do Estado é de R$ 37,5 milhões. O evento será às 8h30 na sede da Associação Comercial e Industrial de Londrina (Acil). “São demandas históricas da região que vão garantir um transporte mais ágil das cargas, eliminar. +++

 

SDO +++ Vale a pena investir em um arquiteto ao construir ou reformar?

 

SÃO PAULO

O ESTADO DE S. PAULO – Em São Paulo, 674 mil vivem em áreas de risco; no Brasil, total chega a 8,2 mi. O estudo coloca São Paulo como o segundo município com mais habitantes vivendo em regiões em que são frequentes deslizamentos de terra, inundações e enxurradas, atrás apenas de Salvador (mais informações nesta pág.). Procurada, a Prefeitura informou que há na cidade 407 áreas de risco, segundo levantamento do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) de 2010, e que trabalha para atualizar o número de pessoas que moram nesses locais. No País, um total de 8,2 milhões de brasileiros vivem em áreas consideradas de risco para desastres naturais. Os números integram pesquisa inédita do IBGE divulgada nesta quinta-feira, 28, em parceria com o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden). +++

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *