Dica Senhor das Obras – Resíduos da Construção

Resíduos de Construção Civil

Por Gustavo Gabas, engenheiro civil

Dica de hoje: Gerenciamento de Resíduos de Construção Civil (RCC)

 

O gerenciamento de resíduos é de responsabilidade da empresa de construção civil e deve seguir as diretrizes e recomendações disponíveis na resolução do CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente) número 307 de 2002.

 

Para saber como realizar esse trabalho de acordo com a legislação mencionada e aproveitar todo o potencial financeiro que as sobras da obra oferecem fique ligados nesses passos.

 

CLASSIFICAÇÃO

O primeiro passo é compreender as classificações dos resíduos, e assim, saber qual a destinação correta para cada material.

 

REUTILIZÁVEIS

Na Classe A, temos os chamados resíduos reutilizáveis ou recicláveis como agregados. São eles:

  1.  de construção, demolição, reformas e reparos de pavimentação e de outras obras de infraestrutura, inclusive solos provenientes de terraplanagem;
  2. de construção, demolição, reformas e reparos de edificação, como componentes cerâmicos (tijolos, blocos, telhas, placas de revestimento etc), argamassa e concreto;
  3. de processo de fabricação e/ou demolição de peças pré-moldadas em concreto (blocos, tubos, meios-fios, etc) produzidas nos canteiros de obras.

 

 

CLASSE B

Resíduos recicláveis para outras destinações, tais como plásticos, papel, papelão, metais, vidros, madeiras e gesso.

 

 

CLASSE C

Resíduos para os quais não foram desenvolvidas tecnologias economicamente viáveis que permitam sua reciclagem ou recuperação, como a lã de vidro.

 

 

CLASSE D

Resíduos perigosos advindos do processo de construção, como tintas, solventes, óleos, vernizes e outros ou aqueles contaminados ou prejudiciais à saúde oriundos de demolições, reformas e reparos de clínicas radiológicas, instalações industriais e outros, bem como telhas e demais objetos e materiais que contenham amianto e outros produtos nocivos à saúde.

 

SENHOR DAS OBRAS

O escritório dos Senhos das Obras estrá em reforma total e todos da equipe estão de olho na sustentabilidade. Em primeiro, optamos por reaproveitar a base do piso, modernizar e dar novas utilizações para moveis antigos, pintar azulejos, entre outras coisas.

E ai na sua obra? Conta alguma boa prática sustentável que a sua turma anda fazendo no seu canteiro. Compartilha com o pessoal. Deste já o Planeta agradece… e nós também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *